terça-feira, 4 de maio de 2010

MATINAS - Neide Archanjo

Alegra-me este setembro
com rosto de agosto:
céu plúmbeo ventos arados
algumas chuvas crescendo
figos úmidos e brandos e afáveis
mais estes insetos em bonança
gordos gatos.

Deus sorri
e deslocam-se ângulos
presenças
estados de espírito.
Renascem lembranças.

No corpo
o pássaro da pele
emplumado canta.

2 comentários:

  1. Sempre me encanto com as poesias de Neide Achanjo. E, este muito bem escolhido.
    Bjs.

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar o seu jeito.