sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

MEU BRASIL BRASILEIRO - Marisa Martins


Porto Alegre, 19 de fevereiro de 2010


Canal de TV, de Vitória, apresentou a RENDA PER CAPTA dos capixabas. Não captei a mensagem

Pior do que ver nossa língua materna maltratada, é ver, por esse Brasil afora, o frio e insosso inglês substituindo-a. Em todos os cantos, mesmo naqueles brasileiríssimos, como o são as praias do Nordeste. É beach, point, big, por todo lado. E, não bastasse a substituição, escrevem incorretamente as alienígenas.

Academia de ginástica, em Prado, Bahia, anuncia em painel: NYW POINT – BIG BODE. Uma placa, em Ilhéus, indica: SWOU BIZES. Encontrei até um “RENT A HORSE”, em Itaparica, em lugar de “aluguel de cavalos”.

Anglicismos à parte, é de arrepiar o que fazem com o vernáculo de nossa terra. Em Itapecerica da Serra, São Paulo, churrascaria de gaúcho oferece ESCABEX de peixe no cardápio. Em Ubaitaba, Bahia, junto com os pratos LACART, há gostosa Carne de Sol com AINPIM e comida A QKILO.

Delicioso COQUITEL pode ser degustado em Itabuna e pago com TIKETES – refeição. Também aceitam TIKT – refeição em Campos, Rio, na Churrascaria NOVA BRECIA, ao lado de uma ALTO ELÉTRICA. Com fome, fui atraída por lanchonete em Jacunã, Paraíba, que esclarece: TEMOS LANCH. Mas não fui ao BAR ACONXEGO, em Conde, porque estava precisando de aconchego.

Canal de TV, de Vitória, apresentou a RENDA PER CAPTA dos capixabas. Não captei a mensagem. Também no Espírito Santo, em Marataízes, a rádio local agradeceu a CONFIABILIDADE dos patrocinadores, em vez de agradecer a confiança. Perto de Guarapari, locutor resumia novela: “X não conseguiu CONSUMIR o ato”. Até hoje não sei se o consumou. O mesmo comunicador noticiou que o “processo Y estava SOBRE ação judicial”. Em São Mateus, ainda no estado capixaba, uma ponte tem a EXTENÇÃO de 14 metros.

Encontrei um dos únicos “Bem-Vindo” correto, no norte do Ceará, em Itapipoca, a caminho de Jericoacoara. Mesmo em cidades maiores e em capitais, com Universidades, o turista é (mal) BENVINDO, BEM VINDO ou, pior, BEMVINDO.

Para encerrar, que “Deus te dê em dobro tudo que você me DEZEJA”! Este é o desejo de Tambaba, Paraíba, paraíso naturista.

E eu desejo mais respeito e carinho com nossa sofrida, mas sempre bela língua portuguesa.


PS: Em Itabuna, passei por uma SORTERIA ORIXÁS, onde “viam” a sorte, por tarô, búzios etc. Desconhecia a expressão, por isso não “vi” minha sorte.



Fonte: http://www.jaymecopstein.com.br

2 comentários:

Obrigada por deixar o seu jeito.